Governo – Pandemia não acabou
Sem categoria

Motorista fazem protesto em frente à casa de Eduardo Campos


Foto: Blogimagem

Foto: Blogimagem

Um grupo de 20 motoristas de ambulância que prestam serviço para o Governo do Estado realizam um protesto, na manhã desta quarta-feira (8), em frente à casa do governador Eduardo Campos, no bairro de Dois Irmãos, na Zona Norte do Recife. O ato é contra a demissão por justa causa de 60 motoristas ocorridas em dezembro de 2013.

Os manifestantes estão está no local desde 6h30, mas ainda não foram recebidos pelo governador ou por qualquer outra pessoa. Eles garantem que só deixarão o local após serem atendidos. No momento, apenas a segurança pessoal de Eduardo está no trecho. Campos está no Centro de Convenções, sede provisória do governo.

Até o momento, a manifestação está pacífica. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Rodoviário Cargas (Sintranstur), a empresa terceirizada Higiene Empreendimentos e Serviços – responsável pelas ambulâncias do governo do Estado – não contratou funcionários suficientes para realizar o transporte e os motoristas contratados estão sobrecarregados. O não pagamento das hora-extras também contribuiu para a organização do protesto.

Além disso, o grupo argumenta que houve demissões em dezembro com o objetivo de permitir a redução de salário dos motoristas; que passaria de R$ 1.400 para pouco mais de mil reais. O primeiro grupo, composto por 21 motoristas, foi demitido dia 3 de dezembro.

De acordo com o Sintranstur, o secretário estadual da Casa Civil, Tadeu Alencar (PSB), teria dado uma entrevista à uma rede de televisão na época e prometido que ninguém seria demitido, o que não se concretizou.

Outras duas manifestações já haviam ocorrido nos dias 4 e 27 de dezembro. O grupo promete continuar no local até ter uma resposta de Eduardo.

Em resposta à manifestação, o governo do Estado, através da Secretaria de Saúde, esclarece que não demitiu funcionários ligados à empresa Higiene, pois nunca possuiu vínculo empregatício com esse grupo de motoristas. A SES mantém um contrato de locação de veículos com a Higiene, que está funcionando plenamente neste momento, atendendo os hospitais da rede.

“Ressaltamos que a contratação e a demissão, assim como a escolha dos funcionários, são feitas exclusivamente pela empresa, com a qual a SES está em dia nos pagamentos. A questão trabalhista entre o grupo de funcionários e a Higiene está sendo resolvida entre o sindicato da categoria e a empresa com intermédio do Ministério Público do Trabalho, que é o fórum adequado para resolução de tal questão”, diz a nota.
Do Blog de Jamildo

Elielson Lima 08 jan 2014 - 12:35m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

 

Curta no Facebook

Arquivos do Blog