Governo – Pandemia não acabou
Política

Tucanos vão denunciar reforma ministerial de Dilma como crime eleitoral


O PSDB decidiu entrar com uma representação no Tribunal Superior Eleitoral para questionar o uso político da reforma ministerial para ampliar o tempo de televisão da presidente Dilma Rousseff, na disputa desse ano. A interpretação do comando tucano é que Dilma comete crime eleitoral ao incluir na reforma partidos que estão fora da base, como o PTB, o PSD e o Pros.

O argumento dos tucanos é que numa eleição é preciso igualdade de condições entre as candidaturas. E que neste caso, o PSDB não tem os mesmos instrumentos de Dilma para atrair novas legendas e, com isso, aumentar o tempo na propaganda eleitoral gratuita.

Para fundamentar a representação, o PSDB deve utilizar o argumento difundido pelo Palácio do Planalto de que não pode ampliar o espaço do PMDB na reforma eleitoral porque precisa incluir no governo outros partidos para ampliar o palanque da reeleição.

Um cacique do PSDB argumentou que “em qualquer outro período, o uso de cargos no primeiro escalão para ampliar a base governista consolida a prática do toma-lá-dá-cá”. Mas em ano de disputa presidencial, acrescentou esse tucano, “essa prática torna-se um crime eleitoral”.  O presidente do PSDB e candidato tucano, senador Aécio Neves (MG), concorda com esse argumento.

Do Blog do Camarotti

Elielson Lima 20 jan 2014 - 13:33m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

 

Curta no Facebook

Arquivos do Blog