Governo – Pandemia não acabou
Internacional

Palácio do Campo das Princesas é reaberto nesta sexta


20140213-214732.jpg

Um ano e seis meses após ser fechado para restauração, o Palácio do Campo das Princesas, será reaberto nesta sexta-feira (14). No início da tarde desta quinta (13) a imprensa pôde conhecer os detalhes da obra e passear pelo monumento que é repleto de detalhes históricos, datados de 1841, quando foi inaugurado. Os últimos retoques que estavam sendo dados por funcionários não tiraram o encanto do local que faz com que os visitantes voltem aos anos de 1923 e 1929.

A festa de inauguração do Palácio desta sexta será apenas para convidados e contará com um recital de piano e violino. A partir da próxima segunda-feira (17) o governador de Pernambuco e presidenciável, Eduardo Campos (PSB), já volta a despachar na sede. Na quinta-feira (20), o local será reaberto para visitação (vide calendário no fim da matéria) da população em geral.

O Palácio do Campo das Princesas é considerado também a representação da força política do Estado. Confira o especial que o Portal LeiaJá fez sobre a importância do local.

Durante o tempo que permaneceu fechado foi feito o processo de restauro do prédio central da sede do poder executivo, bem como do anexo 1 – que deve ser entregue em março – e de todos os bens: quadros, móveis, lustres e objetos de decoração. Em questão de modernização, a parte hidráulica e elétrica foram reinstaladas, além de sistemas de segurança, com mais de 30 câmeras, e de incêndio. A obra custará um total de R$ 31 milhões, até agora foram investidos R$ 18 milhões.

Para o arquiteto Wallace Caldas, um dos responsáveis pela obra, uma das intenções do restauro foi unir o administrativo – que remete ao lado político – e um teor de museu para o monumento. “A nossa tentativa principal foi unir a ambientação de um museu, já que o prédio é histórico, ao lado administrativo, como sede do Governo do Estado”, frisou. Ao contrário do que especulava-se, o arquiteto argumentou que a cor amarela não tem nada haver com o PSB, partido de Campos, mas é um resgate do que era o prédio em 1929.

Caldas lembrou ainda a dificuldade que foi restaurar o prédio e pontuou a sua satisfação com a conclusão da primeira etapa. “Fico muito satisfeito, é mais um dever cumprido. Só espero que se respeite todo esse trabalho. Normalmente não encontramos isso em prédios públicos. Foi um trabalho difícil, espero que haja este respeito”, relatou.

Elielson Lima 14 fev 2014 - 0:48m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

 

Curta no Facebook

Arquivos do Blog