Governo – Pandemia não acabou
Recife
Compesa
Sem categoria

Após críticas a Xuxa, Pastor Eurico é destituído da Comissão de Constituição e Justiça


eurico-890x395

Nessa quarta feira a apresentadora de TV Xuxa Meneghel esteve como convidada da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados em uma sessão da que tentava aprovar a redação final da chamada “Lei da Palmada”. A presença de Xuxa na sessão motivou comentários do deputado Pastor Eurico (PSB-PE), que acabou destituído da CCJ por causa de sua fala contra a apresentadora, que apoia a aprovação do projeto.

– A conhecida rainha dos baixinhos em 1982 provocou a maior violência contra as crianças em um filme pornô – afirmou o pastor.

Após o comentário feito por Eurico, o líder do PSB na Câmara, Beto Albuquerque (PSB-RS), anunciou a destituição do pastor da comissão, e afirmou que sua fala foi “intolerante, desrespeitosa e desnecessariamente agressiva”. Albuquerque disse ainda que a declaração do colega não representa de forma alguma o pensamento do PSB que, segundo ele, manifesta “apreço e respeito pelo empenho da referida artista, que deseja aprovar a lei que propõe a cultura da não agressão”.

xuxa-sinal-coração

Em resposta à crítica recebida do deputado, Xuxa sorriu e fez um gesto de coração com as mãos. Ela não tinha direito de responder ao pastor durante a sessão, por não ser parlamentar, e também não deu declarações sobre o fato ao sair do local.

Segundo o jornal O Globo, a bancada evangélica é contra a aprovação da lei, e se sustenta na afirmação de que a violência contra crianças já é punida no Código Penal e no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Os parlamentares alegam ainda que a “Lei da Palmada” seria uma interferência na família. Uma tentativa de acordo para aprovar a lei prevê substituir no texto, o termo “castigo físico” por “agressão física”, além de tirar a palavra “sofrimento”.

Elielson Lima 22 maio 2014 - 15:08m

Comentários

Recife
Compesa

Pesquisar

Publicidade

 

Curta no Facebook

Arquivos do Blog