Jaboatão – Aniversário
PCR – Cred Pop
GOVERNO DE PE – USO DE MÁSCARA (REFORÇO 2021) – COVID 19
Governo de Pernambuco

Lyra critica PMs que prometeram encerrar a greve e não cumpriram


joao-lyra-coletiva-624x418

Do Blog de Jamildo

Em entrevista à Rádio Jornal na manhã desta quinta-feira (15), o governador João Lyra Neto (PSB) se queixou que os líderes do movimento grevista da Polícia Militar prometeram encerrar a paralisação no diálogo com o Governo do Estado e não cumpriram. “Eles cometeram uma insensatez”, avaliou.

“Acordaram com o governo de encerrar o movimento. Não cumpriram o acordo e decidiram manter a greve”, afirmou, em conversa com o apresentador Geraldo Freire. O próprio governador usou a palavra “crise” para se referir a situação na PM.

Lyra garantiu que o governo foi extremamente democrático durante as negociações, lembrou que já negociava todas as reivindicações antes da paralisação e e citou que o aumento previsto para 2014, de 14,55%, é superior à inflação.

A categoria, porém, pede 50% de reajuste. “Nós temos limites de Orçamento, nós temos limites fiscais, nós temos uma Lei de Responsabilidade Fiscal que define o limite de gastos do governo com pessoal”, justificou Lyra.

O governador disse que desde às 6h acompanhava as negociações, lideradas pelo secretário da Casa Civil, Luciano Vásquez. No final da tarde, falou por telefone com a presidente Dilma Rousseff (PT) e garantiu a vinda da Força Nacional de Segurança para o Estado.

Os oficiais da Força Nacional chegaram ao Recife por volta das 5h desta quinta. Eles começam a atuar às 10h. No início da tarde, Lyra deve receber o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

À noite, após a decisão dos policiais em seguir com o movimento, o Governo do Estado entrou com um pedido para que a ilegalidade da greve fosse declarada na Justiça. O próprio presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), o desembargador Frederico Neves, acatou o pedido.

Das 18 solicitações dos militares, o Governo do Estado conseguiu reduzir os pedidos para quatro. Três estão sendo negociadas. A última, o aumento no valor do vale refeição, está impedido pela Legislação Eleitoral pela proximidade com as eleições.

Elielson Lima 15 maio 2014 - 16:56m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

Publicidade – Olinda

Publicidade – Alepe

Publicidade

Curta no Facebook

Arquivos do Blog