Governo – Pandemia não acabou
Sem categoria

Siqueira descarta aliança PSB-PSDB em Minas


siqueira

O secretário-geral do PSB, Carlos Siqueira, rechaçou a hipótese de aliança com os tucanos em Minas. “Palanque com o PSDB, em pensar”, disse. A indefinição dos peessebistas sobre o rumo que será tomado pelo partido no segundo maior colégio eleitoral do País levantou a possibilidade de a sigla apoiar o ex-ministro Pimenta da Veiga. A Executiva estadual da legenda socialista se reuniu, nesta terça-feira (24), discutir a formação de palanque ou o lançamento de candidatura própria, cujo nome mais cotado é o do deputado federal Júlio Delgado, que representa um ala do partido próxima ao senador e presidenciável tucano, Aécio Neves (MG), ex-chefe do Executivo mineiro.

Delgado minimizou a declaração de Siqueira. “Este é o posicionamento de um coordenador da campanha que tem este sentimento, e tem que saber qual é o sentimento de Minas, com a particularidade que envolve Minas. Nós temos dois candidatos á Presidência que são mineiros”, referindo-se ao senador tucano e à presidente Dilma Rousseff (PT), candidata à reeleição.

O deputado afirmou que “várias possibilidades” em relação ao rumo do PSB em Minas. “Acho que podemos caminhar para um grande consenso em Minas que pode colaborar com o projeto do Eduardo e da Marina”, acrescentou.

Partido fundado pela ex-senadora Marina Silva, vice na chapa presidencial do PSB, a Rede Sustentabilidade apoia o ambientalista Apolo Heringer, integrante da legenda socialista. No entanto, diante da possibilidade de o partido apoiar o PSDB e devido ao isolamento dentro da sigla, o professor desistiu da sua candidatura. Por sua vez, Delgado tem a preferência do ex-governador de Pernambuco e presidenciável pelo PSB, Eduardo Campos.

No último domingo (22), a Rede divulgou nota criticando a possível aliança com o PSDB. Segundo o texto, “essas posições revelam um PSB a reboque da conjunção de forças que não quer largar a Cidade Administrativa (a sede do governo de Minas), que hoje se volta mais para uma candidatura nacional e a sobrevivência de seus mandatos parlamentares que para solucionar as contradições de Minas Gerais”.

“O jogo travado veio empobrecer a perspectiva política e sinaliza um caminhar com cartas marcadas na eventualidade de segundo turno, em planos estadual e nacional. O PSB está mesmo interessado em construir uma terceira via no Brasil?”, questiona a nota.

Fonte: Brasil 247

Elielson Lima 25 jun 2014 - 14:35m

Comentários

Compesa

Pesquisar

Publicidade

Curta no Facebook

Arquivos do Blog