GOVERNO DE PE – USO DE MÁSCARA (REFORÇO 2021) – COVID 19
Jaboatão – Habitacional
Sem categoria

PSL ameça deixar coligação, Marina perderia quase 1 minuto de TV

Publicado em: 19/08/2014 - 16:29m

psl

A ex-senadora Marina Silva aparece com 21% nas pesquisas de intenções de votos na disputa presidencial, mas a coligação Unidos Pelo Brasil pode ter uma baixa. O PSL ameaça sair da chapa até amanhã, se não for procurado e, sobretudo, informado do que, afinal, acontece na coligação. Se a decisão do partido for confirmada, o tempo da aliança no guia eleitoral cairá de 2 minutos e 3 segundos para aproximadamente 1 minuto e meio.

“Mesmo com Marina com chances de ganhar a eleição, temos de escolher o melhor para o Brasil, e isso inclui saber o que há, se os compromissos de Eduardo Campos serão mantidos, qual programa prevalecerá. Estamos à margem”, reclamou o presidente nacional do partido, Luciano Bivar, que garantiu estar “sem canal”. “Meu contato na coligação era com Eduardo Campos. Agora, sem ele, ficamos sem diálogo. Não sabemos o que está acontecendo e queremos participar”, completou. Segundo ele, o PSL tem mais de 800 vereadores e 40 prefeitos pelo País.

Se o “afago” ao PSL não foi feito até amanhã, Bivar promete entrar com uma petição para sair da coligação liderada pelo PSB. Mas reafirmou que manterá o apoio de seu partido à Frente Popular de Pernambuco, que tem Paulo Câmara (PSB) disputando o Governo.

Entre os acordos que deseja que sejam mantidos no programa de governo da coligação nacional está um estudo de possibilidade de se tentar uma reforma tributária que chegue ao “imposto único”, sua bandeira há anos. “Eduardo me disse que provavelmente não seria possível no início, mas estudaria um jeito de se chegar a algo parecido (se fosse eleito presidente)”, lembrou. “Tínhamos com ele uma relação estreita, olho no olho. Queremos voltar ao debate”, ressaltou presidente do PSL. O PHS que também integra a aliança Unidos Pelo Brasil, outro que avalia a possibilidade apoiar ou não Marina Silva.

CONFIRMAÇÃO 
Ontem, o PPL garantiu que se mantém na coligação, antes mesmo da substituição do cabeça da chapa já que Eduardo Campos faleceu, quarta-feira passada, num acidente aéreo. O PPS já havia anunciado apoio através do dirigente nacional, deputado federal Roberto Freire. O outro que compõe a Unidos Pelo Brasil é o PRP.

Elielson Lima 19 ago 2014 - 16:29m

Comentários

Pesquisar

Curta no Facebook

Publicidade – Petrolina

Publicidade

Publicidade

Arquivos do Blog