Governo – Pandemia não acabou
Sem categoria

Morre Jorge Baptista da Silva, ex-presidente do Banorte


Faleceu, na noite desta terça-feira, o ex-banqueiro Jorge Baptista da Silva, que presidiu o antigo banco Banorte. Ele tinha 91 anos e morreu de complicações cardíacas no Real Hospital Português, na área central do Recife. O corpo será velado das 8h às 9h desta quarta-feira, na residência onde o empresário nasceu e viveu, na avenida Rui Barbosa, na Zona Norte da capital pernambucana. O sepultamento está marcado para às 10h, no mausoléu que a família possui no cemitério de Santo Amaro.

Pernambucano, Jorge era filho de Manoel Mendes Batista da Silva, que fundou o Banorte em 1942, após a antiga Superintendência da Moeda e do Crédito (SUMOC), hoje Banco Central, proibir que empresas financiassem atividades produtivas. Na ocasião, o grupo financiava a produção de cana e recebia o açúcar como pagamento. O produto era vendido no mercado internacional. Diante da proibição, Manoel Mendes decidiu então fundar seu próprio banco, o Banorte.

Com a morte do pai, em 1962, Jorge assumiu a direção do banco e do Cotonifício da Torre, também de propriedade da família. Conduziu a instituição até o dia 25 de maio de 1996, quando o Banorte sofreu intervenção do Banco Central, sendo posteriormente vendido ao banco Bandeirantes. O ex-banqueiro era casado com Rosa de Oliveira, com quem teve quatro filhas.

O presidente do Sistema Fecomércio-Senac-Sesc, Josias Albuquerque, destacou a importância de Baptista no cenário do desenvolvimento do Estado. “A postura dele à frente do banco foi de grande contribuição para uma importante fase da trajetória de Pernambuco. É, sem dúvida, um trabalho que é digno de ser reconhecido”, declarou.

O economista Valdeci Monteiro lembrou o banco dirigido por Baptista como uma empresa “genuinamente pernambucana que conseguiu ter destaque no País”. “Ele tinha agências até mesmo fora do Estado e foi um dos primeiros bancos a investir em um sistema interligado. A atuação do Banorte se confunde com o próprio desenvolvimento do Estado em um momento em que o Nordeste buscava firmar sua importância econômica diante do Brasil”, destacou.

Elielson Lima 01 out 2014 - 18:04m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

 

Curta no Facebook

Arquivos do Blog