Governo de Pernambuco – Use máscara 1
Sem categoria

Sob aplausos e hino nacional, Aécio Neves volta ao Congresso


aecio-volta-congressoO senador Aécio Neves (PSDB-MG) voltou ao Congresso Nacional nesta terça-feira (4) depois da campanha eleitoral na qual foi derrotado pela presidente Dilma Rousseff (PT), reeleita na disputa em segundo turno.

Um grupo de simpatizantes aguardava a chegada do senador ao Congresso Nacional. Aécio chegou pouco antes das 15h20.

Diferentemente dos demais parlamentares, que costumam descer do carro já na entrada do prédio principal, o senador saiu do veículo na rampa do Congresso e, acompanhado por homens da Polícia Legislativa, fez uma caminhada entre os simpatizantes que o aguardavam e o receberam aos gritos de “Aécio, Aécio”.

“Eu não podia esperar uma recepção tão forte, tão marcante”, disse o senador após passar pelos simpatizantes e chegar ao Salão Azul do Senado. “O Brasil despertou. O Brasil hoje é diferente do Brasil antes das eleições. Emergiu um Brasil que quer ser protagonista do seu próprio futuro”, declarou.

Na semana passada, quando os parlamentares voltaram a trabalhar, o candidato a vice-presidente de Aécio, também senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), rejeitou a oferta de diálogo da presidente Dilma Rousseff e fez duras críticas à campanha do PT. Nunes é o líder do PSDB no Senado e atua na linha de frente da oposição na Casa.

Em rápida conversa com jornalistas, Aécio disse rechaçar toda ameaça à democracia. Desde que foi derrotado por Dilma Rousseff, no último dia 26, foram registradas, tanto em redes sociais quanto em atos públicos que pediam o impeachment da presidente, manifestações pela volta dos militares ao poder.

“Eu respeito a democracia permanentemente e qualquer utilização dessas manifestações no sentido de qualquer tipo de retrocesso à democracia terá a nossa mais veemente oposição. Eu fui o candidato das liberdades, da democracia, do respeito. Aqueles que agem de forma autoritária e truculenta estão no outro campo político, não estão no nosso campo político”, declarou.

O senador prometeu fazer uma “oposição sem adjetivos” e disse que, se o governo quiser “dialogar” deverá “apresentar propostas que interessem aos brasileiros”. Afirmou que cobrará eficiência na gestão pública, transparência nos gastos e investigação de denúncias de corrupção.

Aécio destacou que mais de 50 milhões de eleitores optaram pela “mudança”. Segundo apuração do Tribunal Superior Eleitoral, o tucano recebeu 51.041.155 votos.

“Quando o governo olhar para a oposição, eu sugiro que não contabilize mais o número de cadeiras no Senado ou na Câmara. Olhe bem que vai encontrar mais de 50 milhões de brasileiros que vão estar vigilantes cobrando atitudes desse governo, cobrando investigações em relação às denúncias de corrupção, cobrando melhoria dos nossos indicadores econômicos, indicadores sociais. Somos hoje um grande exército a favor do Brasil e prontos para fazer a oposição”, declarou.

Do G1

Elielson Lima 05 nov 2014 - 0:03m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

 

 

Curta no Facebook

Arquivos do Blog