Governo – Pandemia não acabou
Sem categoria

“Estamos todos no mesmo saco, eu, o Lula, a Dilma”, diz Dirceu


JOSE-DIRCEU-MAO-OLHO-size-598Do Estadão

Brasília (DF) – O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu classificou como omissa a postura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidente Dilma Rousseff em relação ao processo do mensalão e também agora com a Operação Lava-Jato. Segundo a reportagem do jornal O Estado de S. Paulo deste domingo (7), em conversa com amigos na semana passada, Dirceu usou a palavra “covardia” para se referir à conduta dos dois. “De que serve toda covardia que o Lula e a Dilma fizeram na ação penal 470 (mensalão) e estão repetindo na Lava Jato? Agora estamos todos no mesmo saco, eu, o Lula, a Dilma”, afirmou.

Condenado a sete anos e 11 meses de prisão por corrupção ativa, o ex-ministro disse que a omissão de Lula e Dilma faz com que todos os políticos do PT sejam vistos como corruptos, mesmo sem haver suspeita ou serem condenados pela Justiça.

De acordo com a reportagem, durante uma década, Lula se esquivou de fazer publicamente a defesa dos correligionários envolvidos no esquema de corrupção que, segundo o Supremo Tribunal Federal (STF), serviu para comprar apoio parlamentar ao governo do PT. Aos amigos com quem conversou na ocasião, Dirceu declarou desconhecer as razões de Lula para não ter saído em defesa dos companheiros presos. Para ele, o ex-presidente não faz “nem a defesa dele mesmo”.

O petista relatou ainda ter voltado contra sua vontade à direção do PT em 2009, quando preferia se manter afastado do foco político. Dirceu disse ter sido procurado pelo presidente do Instituto Lula, Paulo Okamoto, em um hotel de Brasília, onde ouviu a ordem para reassumir seu posto no diretório nacional do PT. “Lula queria me controlar”, completou.

Depois de passar 11 meses na Papuda, em Brasília, Dirceu continua negando as denúncias. Além disso, de acordo com o jornal, o petista sempre aproveita para rechaçar o julgamento do mensalão reafirmando que a compra de apoio parlamentar não existiu. “Aquilo era dinheiro para campanha e dívidas de campanha”, repete. Os amigos que visitam Dirceu percebem no ex-ministro os efeitos dos meses na cadeia tanto no físico quanto no humor.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria.

 

Elielson Lima 08 jun 2015 - 1:23m

Comentários

Compesa

Pesquisar

Publicidade

Curta no Facebook

Arquivos do Blog