Governo – Pandemia não acabou
Opinião

Feliz 2016! Eleições, Olimpíadas, mais um ano de crise…


fogos-de-artificio-de-todas-as-cores

Os fogos anunciam a chegada de um novo ano, 2016 inicia com um calendário praticamente pronto. O primeiro semestre será marcado pelo carnaval de troca de partidos e a prévia do que vai acontecer em outubro nas eleições municipais. Muitos vão correr pra fazer em 6 meses o que não fizeram o resto do mandato ou pelo menos corrigir.

Abril vai ser o mês decisivo, melhor, conclusivo para a formatação dos grupos políticos e alianças. O quarto mês do ano vai pôr fim nas especulações de quem fica com quem. Depois disso a guerra eleitoral começa com tudo! Quem estiver no mandato prepara-se para as famosas “pancadas” que os concorrentes plantarão para desqualificar e desconstruir, na verdade isso até é clichê quando trata-se de política partidária.

Uma coisa é certa, além do show de Roberto Carlos no fim do ano (risos), a Crise estará em todos os palanques. Uns utilizando para justificar os seus erros outros para desqualificar governos, Dilma que se prepare, seu nome será doce na boca da oposição. Até onde isso o convence o povo? As urnas dirão, porém as pesquisas apontam que o tema Crise afasta o eleitor do cenário político. Pois desqualifica a classe política como um todo.

Lembrando que este ano a campanha será reduzida, apenas 45 dias corridos. Favorecendo e muito quem está no mandato e vai para uma reeleição, pois não tem pressa de projetar nome, como dizia Marco Maciel:”quem tem tempo, não tem pressa!”. Bem ou mal o nome já está na rua e é conhecido. Do outro lado, os candidatos novatos em pleito tem que saber fazer uma excelente pré-campanha, porque com o tempo reduzido pela metade (90 dias como era nas outras eleições), o trabalho vai ser bem maior para projetar as ideias, o nome e a aceitação popular.

Não posso esquecer que toda essa política se coincidirá com a Olimpíada no Brasil, que será realizada entre agosto e setembro no Rio de Janeiro. Diferente da Copa do Mundo, os brasileiros não tem o hábito de parar para assistir os jogos olímpicos.

Na economia as expectativas de melhores são remotas, Dilma mudou o ministro mas não mudou o jeito de gerir o tesouro nacional e a política externa.

Pra encerrar, tenho certeza que as redes sociais será fundamental ou até decisiva nas eleições deste ano. Só mais uma coisa, quem disse que iria só discutir política em 2016, o ano chegou! E com ele muitas expectativas!

FELIZ 2016

Elielson Lima 01 jan 2016 - 18:41m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

 

Curta no Facebook

Arquivos do Blog