Governo de Pernambuco – Use máscara 1
PCR – COVID
Governo de Pernambuco

Câmara entrega obras de infraestrutura em São Joaquim do Monte


Após cumprir agenda administrativa na Região Metropolitana do Recife (RMR), nesta quinta-feira (16.06), o governador Paulo Câmara seguiu para o Agreste do Estado. Na sua primeira parada, em São Joaquim do Monte, o gestor inaugurou o Sistema de Abastecimento de Água (SAA) do Distrito de Vila Santana e o Abatedouro Regional implantado no Sítio Formigueiro, ambos na zona rural. Esses equipamentos, juntos, representam um investimento de R$ 4,8 milhões e beneficiam mais de 186 mil pessoas na região. O chefe do Executivo estadual destacou que as obras dialogam com a saúde e o desenvolvimento econômico.
 
 
“Esses investimentos dialogam com a saúde da população, a proteção do meio ambiente e o desenvolvimento econômico do Estado. Isso mostra o nosso empenho em dar continuidade ao trabalho iniciado por Eduardo Campos, em 2007, que foi tão bem homenageado nesse equipamento público”, frisou Paulo, referindo-se do abatedouro. Câmara afirmou que os desafios são diários, mas que está batalhando para a geração de emprego e renda. “Temos que fazer como Eduardo e nos unir em torno de Pernambuco”, completou o gestor.
 
 O chefe do Executivo estadual destacou também a importância de investir em equipamentos que sejam utilizados por mais de um município, como no caso do Abatedouro Eduardo Campos de São Joaquim. “Se nós tivermos a certeza da eficaz aplicação dos recursos públicos, vamos continuar a fazer parcerias com os gestores municipais. Juntando um pouquinho que o Estado tem, com um pouquinho que o município tem, vamos poder fazer as transformações para Pernambuco continuar no caminho certo”, afirmou Paulo.
 
O Sistema de Abastecimento de Água do Distrito de Vila Santana vai levar água de qualidade a 3,5 mil pessoas na localidade. Na prática, o investimento de R$ 3,2 milhões viabilizou a construção de uma Estação de Tratamento de Água (ETA), que capta da Barragem do Prata, além das ligações domésticas. As casas do distrito são abastecidas por um poço da prefeitura. Após essa estruturação, todas as 700 unidades habitacionais da comunidade vão usufruir dos serviços da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).
 
O presidente da Compesa, Roberto Tavares, explicou que a obra contemplou a instalação de uma Estação Elevatória na Barragem do Prata, com dois conjuntos de bombas, que, juntas, impulsionam seis litros de água por segundo. “Concluída a primeira etapa dessa obra, que consiste no transporte da água do Prata até a ETA, vamos entrar na fase de fazer as ligações domésticas”, detalhou Roberto Tavares, deixando claro que as tubulações serão feitas de forma gradativa.  
De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Norões, a obra é mais um investimento feito pelo Governo do Estado que vai transformar a vida da população. “Sabemos a importância que é para a dona de casa, para o pai de família  e para o comerciante abrir a torneira e ter água de qualidade. Aqui vocês sempre sofreram por não poderem contar com água de qualidade. A partir dessa obra, esse problema será coisa do passado”, afirmou Norões. 
Ao destacar a importância do novo sistema para a comunidade, a agricultora Josilene Cícera lembrou que o abastecimento na vila ocorria de forma irregular. Ela contou que sempre teve acesso a água através de uma barragem, mas que os seus vizinhos sempre sofriam com a falta do recurso. “Esse sistema vai ser bom para todo mundo. Antes disso, a água chegava para uma determinada rua e para outra não. Agora, todos vão ter esse direito”, frisou Josilene.
 
O prefeito de São Joaquim, Joãozinho Tenório, afirmou que, antes do investimento feito pelo Estado, a sua administração trabalhou para minimizar os efeitos da falta da estrutura. “Antes desse investimento, quando tinha festa na Vila, as pessoas pediam carro pipa para ter água. E também havia uma bomba para levar água do poço. Não teremos mais esse problema”, celebrou o prefeito. Ele pontuou outros investimentos feitos pelo Governo de Pernambuco na reforma do açougue e em obras financiadas pelo Fundo Estadual de Apoio do Desenvolvimento Municipal (FEM). “Calçamos sete ruas em Vila de Santana com recursos do FEM, onde as pessoas viviam na lama”, completou o gestor.
Elielson Lima 17 jun 2016 - 0:19m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

 

 

Curta no Facebook

Arquivos do Blog