PCR – COVID
Governo de Pernambuco – Use máscara 1
Na defesa Em artigo, Sílvio Costa diz: “não se pode tirar presidente da república por vindita política”

Em artigo, Sílvio Costa diz: “não se pode tirar presidente da república por vindita política”


O deputado federal Silvio Costa (PTdoB-PE) voltou a defender a presidente Dilma Rousseff e destacou que ela dará mais uma prova de caráter ao se defender das acusações de crime de responsabilidade ao comparecer pessoalmente à sessão do Senado que votará o seu afastamento definitivo por meio do impeachment, marcada para o próximo dia 29.

“O mais vergonhoso é que alguns desses senadores que executarão o golpe estiveram com a presidente em seu governo, eram ministros e são testemunhas de que ela nunca aceitaria uma conversa não-republicana. São traidores. Entrarão para a história como um Rubião e um Silvério dos Reis”, disse em um artigo.

Confira a íntegra do artigo:

A ditadura militar de 1964 deixou sequelas até hoje não superadas pela sociedade brasileira. Familiares de mortos, vítimas que sobreviveram, presos, torturados, exilados e desaparecidos não enterraram esse passado. Uma página que não foi virada na história do Brasil.

Cinquenta e dois anos depois, um novo golpe está para se materializar no país. Agora, não mais pelas armas, mas, pelo Parlamento. Um golpe parlamentar contra uma presidente legitimamente eleita por 54 milhões de brasileiros. Um golpe parlamentarista sobre o nosso presidencialismo.

Se em 64 a direita utilizou a força, em 2016 é a política menor que frauda a Constituição, utilizando-se de uma maioria forjada no Congresso exclusivamente para destituir uma presidente, ao manipular a Carta Magna para respaldar a interpretação inverídica sobre crime de responsabilidade. Uma interpretação espúria.

A presidente Dilma Rousseff vai ao Senado Federal, dia 29 deste mês, para se defender. O que tem feito desde a aceitação da farsa intitulada de pedido de impeachment pelo inominável Eduardo Cunha, um dos líderes do bando multidenunciado do PMDB.

Dilma dá mais uma prova da sua valentia e da sua inocência. Irá se expor – como presidente da República e como mulher – ao escracho, deboche e zombaria para os quais estão se preparando grande parte dos opositores e detentores do ódio.

Nada se provou contra a presidente. Dilma é inocente, não cometeu nenhum crime. Os senadores estão sendo cruéis, estão consolidando um golpe parlamentar contra Dilma e contra 54 milhões de votos. Os senadores irão tomar o mandato e tornar a presidente Dilma inelegível por oito anos.

O mais vergonhoso é que alguns desses senadores que executarão o golpe estiveram com a presidente em seu governo, eram ministros e são testemunhas de que ela nunca aceitaria uma conversa não-republicana. São traidores. Entrarão para a história como um Rubião e um Silvério dos Reis.

“Mais uma vez, as forças e os interesses contra o povo coordenaram-se novamente…”, denunciou Getúlio Vargas, em 1954, em sua carta-testamento. “A história se repete, a primeira vez como tragédia e a segunda como farsa”, interpretou Karl Marx no século 19.

É um grande golpe que está em seu curso final. Políticos que não venceram ou não se elegeram pelo voto, em 2014, juntam-se a outros que nunca chegariam ao poder pelo voto – porque não têm voto, como Michel Temer -, e mais a um punhado de outros que não tiveram seus desejos atendidos pelo governo.

O povo vai às ruas. Não vamos permitir o massacre final de uma mulher inocente. Não vamos deixar se consolidar esse golpe parlamentar contra a presidente Dilma. Não se pode tirar presidente da República do seu cargo em razão de crise econômica ou vindita política no Congresso.

Passaram um ano e meio boicotando a economia, conspirando contra o governo, obstruindo propostas de reforma e medidas para recuperar a economia, sem se importarem com os danos de seus gestos sobre o povo trabalhador e sobre a vida das empresas. Quatro meses depois do afastamento, os dados econômicos pioraram. E ainda querem se postar como salvadores da pátria.

São traidores. A história não os perdoará. Estarão nos livros como Rubião e Silvério dos Reis

 

Elielson Lima 19 ago 2016 - 23:45m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

 

 

Curta no Facebook

Arquivos do Blog