Governo – Pandemia não acabou
Cabo
Coluna Coluna do Blog desta quarta-feira

Coluna do Blog desta quarta-feira


Independência ou morte?!

Esse foi o famoso grito atribuído a Dom Pedro que até hoje cantamos em nosso hino e comemoramos de alguma forma o feriado. Se o grito realmente existiu não temos comprovar, porque a história não é uma ciência exata, mas nos deixa uma reflexão.

Primeiro, em questionar se nós vivemos de fato uma independência! Naquele momento a ruptura era com a Côrte Portuguesa, hoje temos que torcer para que o eleitor possa dar esse grito verdadeiro. Rompendo com todo conformismo e acordando de fato para um novo Brasil que precisa ser reerguido. O primeiro passo é no dia 2 de outubro deste ano, onde a festa da democracia acontece nas urnas.

Enquanto um cidadão trocar seu voto por dinheiro, objetos, favores; não teremos esse grito de Independência ou morte vivo e verdadeiro em nossa sociedade! Se parece utopia, possa até ser, mas continuo sonhando! Caso contrários novas “dilmas” e novos “cunhas” se apresentarão a cena como salvadores.

Farpas e sinalização – Em entrevista no Ponto a Ponto, o prefeito de Paudalho e candidato à reeleição José Pereira disparou, “se na gestão de Dr. Ricardo Resende esse cidadão Eufrásio Gouveia mandou e desmandou, imagine na do filho. Eu não votaria nesse projeto falido”, falou ao ser perguntado em que votaria se não fosse candidato. Finalizou: “votaria em Maicon, ele veio de baixo e tem futuro”.

Pesquisa – Uma pesquisa para vereador anda circulando nas redes sociais,  supostamente encomendada pela CDL/Carpina. A Câmara dos Dirigentes Logistas da cidade enviou uma nota desmentindo a autoria. Por falar em pesquisa, semana que vem o Instituto Opine divulgará uma sobre o cenário eleitoral carpinense. Vamos aguardar!

Rápidas

Sem orçamento (parte 1)– O prefeito Carlinhos do Moinho (PSB), mas uma vez não conseguiu emplacar seu pedido de Suplmentação na Câmara de Carpina. Oposição ataca os atrasos de salários, os governistas se apoiam no discurso da garantia dos vencimentos dos trabalhadores.

Sem orçamento (parte 1)– Sem dotação orçamentária o Poder Executivo vai ter que recorrer à Justiça ou ficar apelando para a Casa Dr. Murilo Silva com mais uma revisão do Projeto de Lei.

Pinga-fogo: A Prefeitura de Carpina conseguirá aprovar a suplementação na Câmara?

Elielson Lima 07 set 2016 - 0:30m

Comentários

Jaboatão

Pesquisar

Publicidade

Curta no Facebook

Arquivos do Blog