Novo Jaboatão
Copergás
Gov – Plano de retomada
Pcr – novo modelo
Alepe Edilson pontua as razões da candidatura à presidência da Alepe em carta

Edilson pontua as razões da candidatura à presidência da Alepe em carta

Publicado em: 09/12/2016 - 18:06m

O deputado estadual Edilson Silva (Psol) lançou uma carta aberta, nesta sexta-feira (9), enumerando seus motivos para ser candidato à Presidência da Assembleia Legislativa de Pernambuco. Em seu primeiro mandato na Casa, esta é a segunda vez que o psolista tenta chegar ao posto maior na Alepe.

No documento Edilson cita a paralisação da TV Alepe, acusa o atual presidente da Casa, deputado Guilherme Uchoa (PDT) de querer se perpetuar no poder, e de moldar a Casa Joaquim Nabuco conforme os interesses do Campo das Princesas.

Confira a carta na íntegra:

Deputado Edilson lança candidatura à Presidência da Alepe, considerando que:

– A Casa de Joaquim Nabuco abriga um Poder que deve ser autônomo e independente em relação aos demais, sobretudo o Executivo – a quem cabe a fiscalização de seus atos – e que não temos em Pernambuco, nas atuais circunstâncias, um Legislativo com estas características;

– Prova desta não autonomia e vinculação subordinada ao Palácio do Governo é que as emendas orçamentárias dos deputados, impositivas e que não chegam a 1% do orçamento do Estado, sequer são executadas, tornando-se, na prática, dependentes de arranjos entre os deputados e o secretariado do governador;

– A Assembleia Legislativa abdicou de sua comunicação própria junto à sociedade pernambucana, à medida em que está desde o dia 13 de agosto 2015 sem transmitir os trabalhos da Casa, no Plenário e nas várias Comissões, através da TV Alepe, desativada desde então;

– Nos últimos dez anos, cinco biênios, portanto, a Mesa Diretora está sendo presidida pelo deputado Guilherme Uchoa, e que suas sucessivas reconduções já mereceram alteração constitucional e calorosos debates internos e externos à Casa, e que para a nova gestão da Mesa novamente o deputado Guilherme Uchoa se apresenta como nome a disputar o cargo, o que, em se confirmando, lhe colocará como chefe do Poder Legislativo por sucessivos 12 anos;

– Avaliamos que a desidratação das prerrogativas pétreas do Poder Legislativo em Pernambuco se confunde com a gestão do atual presidente, que não se constrange em atuar politicamente como ativista da base governista e que, desta forma, molda a Casa de Joaquim Nabuco conforme os interesses do Campo das Princesas, com transparência dos atos da Casa a dever, fiscalização do Executivo a dever, e visibilidade e interlocução da Casa com a sociedade pernambucana também a dever;

– No próximo dia 12 de dezembro o Plenário da Alepe elegerá a nova Mesa Diretora da Casa;

Nosso mandato resolve:

1 – Lançar candidatura à Presidência da Assembleia Legislativa de Pernambuco;

2 – Estabelecer como plataforma de nossa candidatura os seguintes eixos:

a) Visibilidade da Casa junto à sociedade, com a imediata reabertura dos trabalhos da TV Alepe, de forma que a sociedade pernambucana, a exemplo do que já faz através da TV Câmara e TV Senado, possa acompanhar os trabalhos legislativos e interagir com este;

b) Maior democratização interna com o funcionamento regular do Colégio de Líderes de Bancada, para dar transparência direta aos temas de natureza política e administrativa da Casa;

c) Garantir que as Emendas Impositivas dos deputados sejam executadas, como forma de soerguer a altivez da Casa frente ao Executivo;

d) Trabalhar para que a senha do E-Fisco seja colocada à disposição de todos os parlamentares para que possam acompanhar em tempo real a execução orçamentária do Estado;

e) Colocar em tramitação Projeto de Lei nº 372/2015, que estabelece maior participação direta da sociedade no processo legislativo estadual.

Recife, 09 de dezembro de 2016

Do Blog da Folha

Elielson Lima 09 dez 2016 - 18:06m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

Publicidade _ Petrolina

Curta no Facebook

Publicidade

Arquivos do Blog