Governo de Pernambuco – Use máscara 1
PCR – COVID
De olho na eleição PSDB mira candidatura ao governo de Pernambuco

PSDB mira candidatura ao governo de Pernambuco


Por Paulo Veras, do Jornal do Commercio

Abertamente de olho numa candidatura majoritária em 2018, o PSDB planeja dedicar o próximo ano para atrair candidatos e turbinar a musculatura eleitoral em Pernambuco. Cortejados ora para se alinharem ao governo Paulo Câmara (PSB), ora à oposição do senador Armando Monteiro Neto (PTB), os tucanos prometem se cacifar e, se possível, lançar a candidatura a governador do ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB).

“Nós não queremos ser a noiva. Queremos ser os protagonistas com uma presença muito forte em 2018. Inclusive com uma candidatura ao governo. Mas óbvio que nenhuma porta está fechada”, defende o deputado federal Betinho Gomes (PSDB). “Temos Bruno Araújo como pretenso candidato majoritário, não sei em que posição, e que está num ministério muito importante para o interior”, explica o deputado federal Daniel Coelho (PSDB).

O desempenho do governo Michel Temer (PMDB) será decisivo para os planos do PSDB no Estado. Inclusive pelo simbolismo de ter sido Bruno a dar o voto decisivo para a queda de Dilma Rousseff (PT) na votação do impeachment. Além disso, os tucanos têm como prioridade máxima retomar a presidência da República. Em 2014, a legenda priorizou uma aliança com o PSB para crescer junto ao eleitorado do Nordeste. O adiamento da eleição da Executiva Nacional empurrou o debate sobre o candidato à presidência; mas o tema deve voltar à baila no segundo semestre.

O entendimento majoritário no PSDB pernambucano é que um partido só cresce quando disputa eleições majoritárias. Desde já, a Executiva Nacional do partido tem acompanhado de perto o cenário político em Pernambuco através do secretário-geral Silvio Torres (SP); que tem mantido conversas frequentes com o presidente do PSDB-PE, o deputado estadual Antônio Moraes. Com o movimento antipetista, os tucanos esperam ser um polo de atração para candidatos ao Legislativo e capazes de dialogar com uma classe média que mostrou força indo às ruas pelo impeachment.

Em Pernambuco, o PSDB elegeu 13 prefeitos em 2016; menos que os 20 que levaram há quatro anos. Os tucanos perderam cidades importantes como Jaboatão dos Guararapes e Ipojuca, no Grande Recife. Mas a vitória de Raquel Lyra (PSDB) em Caruaru foi comemorada porque fortalece a legenda no interior.

BRUNO ARAÚJO

“Qualquer pernambucano que ocupar um ministério importante vai ser uma alternativa. Mas não toco o trabalho pensando em 2018. E, sim, pensando na entrega ao final do dia”, diz Bruno. Ciente da “responsabilidade para com o partido”, o tucano promete ajudar na organização interna da sigla para a próxima eleição, mas evitar se antecipar como um nome. “Na política, ninguém enxerga muitos centímetros à frente. 2018 está muito longe.”

Mesmo em 2016, ano de “mergulhar no ministério”, Bruno Araújo conseguiu ter agendas oficiais em sete cidades do Estado. O tucano entregou 2,5 mil moradias do Minha Casa, Minha Vida e prometeu outras 6,3 mil até março. São 30 mil em construção. Também recebeu 18 prefeitos, deputados ou empresários pernambucanos em Brasília. O ministério ainda concentra mais de meio bilhão de reais em investimentos do PAC e R$ 61 milhões para recuperação do Metrô do Recife.

Elielson Lima 25 dez 2016 - 22:52m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

 

 

Curta no Facebook

Arquivos do Blog