Governo de Pernambuco – Use máscara 1
De olho na gestão! Em coletiva, Diogo Prado apresenta “dossiê” com possíveis fraudes nas licitações da Prefeitura de Carpina

Em coletiva, Diogo Prado apresenta “dossiê” com possíveis fraudes nas licitações da Prefeitura de Carpina


O vereador de Carpina, Diogo Prado (PCdoB) e a vereadora Manu Lapa, convocaram a imprensa na tarde desta quarta-feira (14), para apresentar um relatório “dossiê” com uma série de denúncias e documentação com possível fraude nas licitações executadas pela Prefeitura de Carpina nesse primeiro semestre do ano.

“Analisamos apenas três processos licitatórios”, iniciou a coletiva, Diogo Prado. Já na primeira licitação na compra de 12 ônibus de tipo rodoviário com o valor de R$2 milhões, “ficou estranho primeiro, dois dias antes da licitação todos na cidade sabiam que iria ser a empresa vencedora. Na apresentação e comprovações técnicas da empresa Veneza Diesel ficou clara a fraude na certidão técnica apresentada pela gestão, assinada pelo próprio prefeito”, disparou Prado. Acrescentou, “não somos contra o serviço, pelo contrário, estimulamos esse benefício aos universitários de nossa cidade. Agora na legalidade!”.

O vereador também comentou o pregão eletrônico da compra merenda escolar no valor de mais de R$ 1 milhão, que houve fraude no atestado de regularidade para participar da licitação, segundo o relatório.

Terceiro processo, pregão iluminação pública – R$717 – os parlamentares deixaram claro que foram visitar a empresa vencedora in loco e encontraram uma rua vazia e apenas um armazém, que não fornece nota, ou seja, não é a empresa vencedora. “Isso é uma clara demonstração da omissão da Comissão de Processo de Licitação da Prefeitura de Carpina,tem coisa errada acontecendo “, pontuou Prado.

“Para onde esse dinheiro todo está indo . Estamos aqui para fiscalizar e fazer o nosso dever como parlamentar que é fiscalizar o dinheiro público”, perguntou Manu Lapa, sobre a falta de remédio e o difícil acesso da população.

No final da entrevista, o vereador Diogo Prado falou: “temos que discutir tudo isso, no momento que a cidade está fazendo uma reflexão sobre corrução. Amanhã iremos protocolar na Prefeitura esse relatório, ele agora tem obrigação moral para responder tudo isso! Até porque todo o processo chega a ordem de R$4 milhões”.

Todo o relatório foi protocolado no Ministério Público, na Polícia Civil e Tribunal de Contas. “Protocolamos lá com o objetivo dos responsáveis pela Licitação e o gestor serem responsabilizados por essas fraudes do documento público”, afirmou Diogo. A vereadora Manu Lapa também já havia protocolado na Corregedoria Geral da União (CGU) e do próprio TCE.

 

Elielson Lima 14 jun 2017 - 16:53m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

 

 

Curta no Facebook

Arquivos do Blog