PCR – Recife Virado
Gov – 130 mil empregos
Opinião [Opinião] São Lourenço troca prefeito, mas segue no caos administrativo

[Opinião] São Lourenço troca prefeito, mas segue no caos administrativo

Publicado em: 10/01/2018 - 15:15m

Por Netinho Lapenda*

Sabe aquela história de trocar seis por meia dúzia? É exatamente quando você até tenta mudar o rumo de uma história (normalmente para melhor) mas acaba dando de cara com a mesma situação. Mesmos erros e práticas. Pois bem. É assim, infelizmente, que muita gente está se sentido em São Lourenço da Mata. Saiu um prefeito, afastado por graves denúncias, entrou outro, mas a cidade segue mergulhada no caos administrativo.

Não. Não se trata de exagero. Podemos começar a conversa falando de algo que faltou ao prefeito anterior e parece nem existir no dicionário do atual, Gabriel Neto. Palavrinha pequena, mas poderosa. Meus amigos, estamos falando de ética. E não se engane. Respeitá-la ou não, faz uma enorme diferença. Melhor. Faz toda a diferença.

No lugar de cuidar do município, o que se vê é o pior da política. A política miúda, provinciana. A política que não traz benefícios para a sociedade, apenas é colocada em prática em favor de pequenos grupos, apadrinhados ou em benefício próprio.

Denúncias, que tanto permearam a gestão anterior, e que resultaram no afastamento do prefeito eleito democraticamente em 2016, começam a voltar com força.

Os comentários surgem por todos os lados. Em todos os recantos da cidade. Verdadeiros, falsos? Que as autoridades investiguem, mas, enquanto São Lourenço ganha manchetes com escândalos, a população segue sem a adequada prestação de serviços. Sem um representante digno.

Todo mundo sabe que Gabriel Neto, então vice-prefeito, trabalhou dia e noite para tirar de cena o prefeito titular. Agiu na surdina. Nos bastidores. Tramou. Tramou muito. Eis que, enfim, assume o comando e, vergonhosamente, adota as mesmas práticas que antes condenava. Ora, é o mesmo em que atirar pedra em alguém e, minutos depois, sair correndo para praticar os mesmos atos. Ou não?

O que se comenta em São Lourenço é estarrecedor. Um suposto desvio de verbas públicas parece não ter fim. As informações que circulam nos bastidores são intensas e revelam, pasmem, que as práticas de improbidade administrativa seguem , supostamente, firme e forme.

O que teria mudado? Apenas os atores. Os supostos desvios estão ocorrendo como uma praga que ataca de forma voraz a saúde, a educação, o serviço de coleta de lixo – velha e conhecida indústria de arrecadação ilícita de recursos. Nem a merenda, nem a compra de ambulâncias escapam da lista de supostas irregularidades.

Há poucos dias, muita gente viu, circulou nas redes sociais um vídeo que revela um caso de uso da máquina pública em detrimento de interesse particular. O prefeito interino é acusado de utilizar uma ambulância da rede pública de saúde para conduzir um paciente até sua própria clínica.

A perseguição política é outra falha deplorável. O atual prefeito, quando assumiu, iniciou sua jornada de caça as bruxas, traindo, inclusive, quem nele votou e nele confiou. Demite e humilha pessoas que foram leais a ele. Usa, de maneira mesquinha e deplorável, sua prerrogativa de gestor municipal para descontar suas mágoas políticas em quem não merece.

Foi assim, lamentavelmente, que ocorreu com o respeitado médico cardiologista Rubens Alencar. Há poucos dias, denunciou que no posto de saúde faltam equipamentos básicos e acabou sendo alvo de ataques injustos e covardes. Mas Rubens é um profissional competente, querido e cujo trabalho é plenamente reconhecido. Da mesma forma com o Dr. Charles Lucena, quando pediu desligamento do hospital, outro profissional muito querido pelo povo São-lourencense. De onde partiram os ataques? Pessoas ligadas ao prefeito se fizeram passar por garotos de recado e, de forma inescrupulosa, tentaram atingir esses profissionais.

A relação de reclamações, como se vê, é longa e pesada. O fato é que chegamos aos 100 dias de gestão de Gabriel Neto com sentimento de desalento, frustração e revolta. São Lourenço parece carregar um fardo. Sai prefeito, entra prefeito e as únicas notícias que surgem do município são de fazer vergonha a qualquer cidadão de bem. Mas não se engane. Na matemática da política, os resultados nem sempre apontam para a troca nefasta do seis por meia dúzia. Se, dia após dia, cada um fizer a sua parte, fiscalizando, cobrando os seus direitos e denunciando o que estiver errado, no final das contas teremos a soma perfeita da democracia. E, isso, claro, passa por você. Por todos nós.

*Bacharel em direto, administrador e empresário.

Elielson Lima 10 jan 2018 - 15:15m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

Curta no Facebook

Publicidade

Arquivos do Blog