Jaboatão – Aniversário
PCR – Cred Pop
GOVERNO DE PE – USO DE MÁSCARA (REFORÇO 2021) – COVID 19
Recife Geraldo: “O verdadeiro Carnaval de rua do Brasil é também o mais inclusivo”

Geraldo: “O verdadeiro Carnaval de rua do Brasil é também o mais inclusivo”


Animação, banho de mar assistido e frevo deram o tom da 5ª edição do Carnaval Sem Barreiras, promovido pela Prefeitura do Recife, na praia de Boa Viagem. A folia aconteceu na manhã deste sábado (3), na arena do projeto Praia Sem Barreiras. O prefeito Geraldo Julio participou da prévia, que mostrou que Carnaval também é sinônimo de inclusão.

Entusiasta da iniciativa, o prefeito defende que o projeto já é vitorioso por proporcionar a opção de lazer para as pessoas com deficiência. “Há um tempo, no Brasil, as pessoas com deficiência ficavam praticamente confinadas dentro de casa. Mas isso mudou e hoje elas querem conquistar o mundo. Conquistar os espaços públicos e aqui é uma grande oportunidade. Esse projeto é vitorioso por promover esse momento”, grifou.

Para o Carnaval, a gestão municipal também montou, por mais um ano, um esquema especial voltado para esse público. “A gente montou um Carnaval inclusivo e não somente aqui no Praia Sem Barreiras. No Galo da Madrugada, temos um camarote da acessibilidade e, em todos os palcos montados pela Prefeitura, a gente se preparou para receber com acessibilidade a todos. O verdadeiro Carnaval de rua do Brasil é também o mais inclusivo do país”, afirmou Geraldo.

A secretária de Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas Drogas e Direitos Humanos do Recife, Ana Rita Suassuna, detalhou o esquema montado para o Carnaval. “Na parte frontal do Marco Zero, a gente dá acesso para as pessoas com deficiência entrarem. Temos também a Central de Direitos Humanos, dentro da Central do Carnaval, onde a nossa equipe vai estar fazendo empulseiramento dessas pessoas para que elas aproveitem a festa com qualidade. Tem também o Baile da Pessoa Idosa, onde também tem acesso a pessoa com deficiência e ao público em geral”, disse.

A versão carnavalesca do Projeto Praia Sem Barreiras foi organizada pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas Drogas e Direitos Humanos do Recife, em parceria com a Secretaria Municipal de Turismo, Esporte e Lazer, a Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur), a Uninassau e a Superintendência Estadual de Apoio a Pessoa com Deficiência (SEAD).

 

Elizabeth Dias levou o filho Caique, 4 anos, pela primeira vez para tomar o banho de mar assistido. O pequeno se divertiu e quase não deixava a água, contou a mãe. “Ele nunca tinha vindo e para ele é uma maravilha. Para mim, vê-lo se divertindo é uma alegria”, disse.

A dona de casa Lilían Lima, 40 anos, era uma das mais animadas e mais engajadas na luta pelos direitos das pessoas com deficiência. “Levo uma grande experiência de um projeto como esse, porque é muito bom, pois a gente não fica em casa. Eu sou animada, sou super elétrica e quero que as pessoas venham mesmo. Eu gosto bastante, sempre estou em vários lugares. Faço o que for preciso, pego um ônibus, dois ônibus. Vou mesmo e isso é bem importante,porque muita gente acha que somos coitadinhas, mas não. Somos mulheres e somos guerreiras, então a gente tem que ir pra frente de combate. O cadeirante não está pedindo nada, é a lei”,afirmou.

Chefe de Divisão da Pessoa com Deficiência do Recife, Dida Duque coordena o projeto Praia Sem Barreiras e defende que as pessoas com deficiência querem participar da vida social como qualquer outro cidadão, mas que muitas vezes falta oportunidade. “Então esse momento de promover um Carnaval no recife é para proporcionar esse momento de lazer. A gente fica muito feliz com esse gesto, esse olhar da gestão para as pessoas com deficiência”.

INICIATIVA – O projeto Praia sem Barreiras oferece semanalmente banho de mar assistido às pessoas com deficiência, de sexta à domingo, das 8h às 13h. Tudo é acompanhado por monitores e uma equipe técnica especializada, formada por fisioterapeutas, psicólogos e cuidadores. A arena do projeto, localizada na altura da Rua Bruno Veloso, do posto 7, conta ainda com uma quadra para a prática do vôlei sentado, piscina para crianças com deficiência e ginástica com apoio da Academia Recife. Nos quase cinco anos do Praia sem Barreiras, mais de oito mil pessoas foram beneficiadas.

O acesso à área do projeto acontece através de esteiras especiais para uso de cadeiras de rodas. Para garantir a autonomia de quem quer participar das atividades, as calçadas são acessíveis e foram instalados semáforos sonoros no entorno da arena do projeto. O Praia sem Barreiras integra o programa Turismo Acessível, da Empetur, que é executado na capital pernambucana pela PCR, em parceria com a Uninassau.

Elielson Lima 03 fev 2018 - 21:48m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

Publicidade – Olinda

Publicidade – Alepe

Publicidade

Curta no Facebook

Arquivos do Blog