PCR – COVID
Governo de Pernambuco – Use máscara 1
Economia #Economia O peso da demografia na economia

#Economia O peso da demografia na economia


Por Fábio Almeida

A demografia é um dos elementos mais importantes para economia de uma nação. Isso porque as mudanças demográficas resultam em problemas sociais, variações na renda, nas contas públicas, previdência, aumento da informalidade, entre outros. Para exemplificar isso, cabe destacar que em uma família de três filhos, a partir do momento em que estes ficam de maiores e arranjam empregos, a renda familiar terá um acréscimo a partir do aumento.

Cabe destacar que o processo de natalidade decrescente é responsável por desencadear o aumento de renda per capita, como ocorreu em todo o mundo com seus bônus demográficos.

Nas últimas décadas, o Brasil, bem como América Latina e Emergentes, se beneficiou do bônus demográfico. A fração de pessoas em idade ativa no país, que era de 54% em 1960, avançou para 70% em 2016. No grupo dos países emergentes, esse número expandiu de 57% para 68% e, na América Latina e Americana, de 54% para cerca de 66%. Nos países desenvolvidos, os ganhos no período foram substancialmente menores, EUA passou de 60% para 66% e OCDE, de 62% para 65%, aproximadamente.

Como o bônus demográfico fornece recursos adicionais aos países beneficiados, ele lhes confere uma oportunidade de promoverem um salto em seu nível de desenvolvimento.

O Brasil, entretanto, não aproveitou esses recursos de maneira eficiente. Embora a proporção da população em idade produtiva no país tenha crescido 12% no acumulado das últimas duas décadas (1995–2016), seu PIB per capita cresceu apenas 31%. No mesmo período, OCDE, EUA, Emergentes e ALC obtiveram um bônus demográfico menor, porém cresceram economicamente mais.

O bônus demográfico é um fenômeno temporário e a fração de pessoas em idade ativa atingirá seu ápice até 2023 no Brasil, quando então passará a decair continuamente pelas próximas décadas, gerando um efeito oposto ao do bônus.

Assim, se nos últimos 20 anos o país encontrou dificuldades para se desenvolver economicamente, nos próximos 20 anos, elas tendem a ser ainda maiores.

Se, em um primeiro momento, a rápida queda nas taxas de natalidade amplia a proporção de adultos, em momento posterior, esse grupo envelhece e chega à terceira idade. Isso provoca um aumento na razão de dependência de idosos. A elevação da expectativa de vida reforça esse fenômeno e foi observada no mundo como um todo nos últimos 50 anos.

No Brasil, o salto na expectativa de vida entre 1960 e 2015 foi expressivo, o equivalente a 21 anos, ficando acima do verificado na ALC (18 anos), OCDE (13 anos) e EUA (9 anos). Emergentes, todavia, foram os que experimentaram o maior incremento em sua expectativa de vida, 25 anos. Se considerarmos apenas as décadas recentes, o país se destaca ainda mais. Entre 1994 e 2015, a expectativa de vida no Brasil foi ampliada em 8 anos, superando tanto EUA (3 anos) e OCDE (5 anos) como ALC (5 anos) e Emergentes (6 anos).

Esse processo de envelhecimento populacional tem sido particularmente acentuado no Brasil e possui impacto direto sobre os gastos com Previdência Social e saúde pública.

Em 1960, a razão de dependência de idosos no país era de 5,9%, a mais baixa em relação a tanto EUA e OCDE como Emergentes e ALC. A partir da década 1990, no entanto, esse indicador brasileiro passou a crescer a taxas mais elevadas, chegando ao valor de 12% em 2016, superando ALC e Emergentes.

As projeções indicam que esse número continuará a crescer de forma substantiva e ultrapassará o dos EUA em 2050, atingindo a marca de 37%. Diante disso, o governo brasileiro, que no presente já não possui recursos suficientes para arcar com seu nível de despesas e prover serviços básicos à população, enfrentará um desafio fiscal sem precedentes nas próximas décadas.

Isso implica na necessidade de mudanças relativas a magica da proteção bem como os ativos sejam publicados efetiva, pois só assim a empresa poderá crescer e expandir a conta real, a demografia, e as funcionalidades importantes de uma conta demo.

O peso da economia das mudanças demográficas, uma vez que contribui no cotidiano, bem como das ações utilizadas, e das possibilidades abertas a partir da ferramenta cansativos com resultados de ganhos, e aumento as chances de efetuarem um quatro positivo, tendo em vista o pessoa na economia mundial do dinheiro brasileiro.

 

 

 

Elielson Lima 12 jul 2018 - 13:35m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

 

 

Curta no Facebook

Arquivos do Blog