Cabo
Governo – Pandemia não acabou
Camaragibe Fraude em obras e licitações irregulares causam a prisão do prefeito Meira de Camaragibe

Fraude em obras e licitações irregulares causam a prisão do prefeito Meira de Camaragibe


Na última sexta (21), em entrevista coletiva, foram divulgados pela Polícia Civil de Pernambuco os detalhes da Operação Harpalo, que em sua segunda parte, culminou na prisão do prefeito de Camaragibe, Demóstenes Meira (PTB), e de mais quatro empresários do ramo da construção civil.

Fraudes e liderança da quadrilha

Apontado pela Polícia Civil como líder da quadrilha, Demóstenes, montou um esquema para que a mesma empresa ganhasse todas as licitações de Camaragibe. De acordo com a procuradora-geral do Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO), Germana Laureano, de início a polícia imaginava que o montante de pagamento para as empresas em licitações seria de R$ 1 milhão por supostas obras, com o fim da última fase da operação a polícia concluiu que o montante do desvio de verba pública chega aos R$ 60 milhões.

Cantora Tati Dantas também é investigada

A delegada da Diretoria Integrada Especializada (DIRESP), Jéssica Ramos, também coordenadora da operação, afirma que a cantora e atual esposa do Meira, Tati Dantas, também é investigada. Segundo a delegada, a cantora possui um contrato firmado com o prefeito, que uma das cláusulas é ele se compromete a divulgar a carreira da esposa. Após isso, Demóstenes ganharia metade de tudo que a artista arrecadasse em shows. A cantora Tati Dantas já se apresentou várias vezes em Camaragibe sendo paga pela prefeitura.

Elielson Lima 22 jun 2019 - 14:30m

Comentários

Escola internacional Novo

Pesquisar

Publicidade

Curta no Facebook

Arquivos do Blog