Jaboatão – Aniversário
PCR – Cred Pop
GOVERNO DE PE – USO DE MÁSCARA (REFORÇO 2021) – COVID 19
Opinião Pernambuco comemora sua Data Magna em homenagem aos heróis de 1817

Pernambuco comemora sua Data Magna em homenagem aos heróis de 1817


                                                                              Por Terezinha Nunes*

          Definida pelo historiador Oliveira Lima como “a maior das Revoluções Brasileiras” a Revolução de 1817, que dá enorme orgulho aos pernambucanos – foi nela que nasceu nossa bandeira tão exaltada em momentos festivos –  é a Data Magna de Pernambuco estabelecida através de projeto de nossa autoria aprovado por unanimidade pela Assembléia Legislativa.

         A Alepe promoveu uma enquete em todo o estado para que os próprios pernambucanos definissem que data escolher entre as muitas que celebramos na nossa história. E quem ganhou a enquete foi o dia 06 de março data em que revolucionários estaduais unidos aos padres e maçons e contando com o apoio de populares, índios e negros, declaram Pernambuco independente de Portugal e aqui criaram uma República com Constituição própria, bandeira e até um embaixador nos Estados Unidos.

          A República pernambucana, que nasceu em reação aos altos impostos pagos à coroa portuguesa para manter a corte de Dom João VI no Rio de Janeiro, acabou esmagada por Portugal a custa da morte, prisão e esquartejamento de muitos dos seus heróis Alguns com restos de corpos e cabeças espalhadas por vários pontos do Recife.

           A resposta portuguesa não ficou só aí. Perdemos também parte do nosso território mas foi a partir do movimento pernambucano que revoluções menores passaram a eclodir em vários outros estados ao ponto de cinco anos depois, em 7 de setembro de 1822, sem conseguir mais controlar a situação de rebeldia brasileira, o imperador Dom Pedro I resolver declarar o Brasil independente de Portugal, às margens do rio Ipiranga.

          De 1817 Pernambuco herdou sua história irredenta e a luta constante que vem travando, ao longo dos séculos, pelo respeito aos direitos humanos no Brasil. A Constituição estabelecida ´pelos nossos revolucionários há 203 anos já garantia o direito de ir e vir, a liberdade religiosa e preconizava o fim da escravadura, só extinta a nível nacional 71 anos depois, em 1888.

           A escolha do 6 de março como Data Magna, agora feriado estadual através de  projetoque teve a coautoria minha e do deputado Isaltino Nascimento, foi o inicio de um processo que Pernambuco precisa viver com mais profundidade no sentido de fazer justiça aos heróis de 1817, entre eles o estimado Frei Caneca.

            Todos os estados brasileiros têm sua Data Magna, obedecendo a lei federal, mas Pernambuco não só foi o último estado a definí-lacomo, ao contrário dos demais, não comemora de forma festiva.  Estados como São Paulo, Bahia, Rio de Janeiro e Minas Gerais, por exemplo,promovem grandes festas populares para comemorar suas datas magnas, embora não tenham nem de longe a significação de 1817.

            Apesar disso, muitas ruas do Recife não nos deixam esquecer alguns desses heróis como avenida Cruz Cabugá, rua Gervásio Pires, rua Frei Caneca, rua José Barros de Lima (homenagem ao revolucionário apelidado de Leão Coroado)  ruapadre João Ribeiro (este padre foi um dos expoentes do movimento  e atribui a ele a criação da bandeira de Pernambuco) e rua Domingos José Martins, o comandante da Revolução.

            A lei definindo as comemorações que devem ocorrer em 6 de março foi aprovada pela Assembléia mas não tem sido obedecida pelos poderes públicos. A não ser nas escolas onde a Revolução de 1817 passou a ser estudada nas aulas de história, despertando nas crianças e jovens o interesse por esse grande feito já incorporado à vida estadual.

            Para fazer justiça, em 2008, o primeiro ano em que a Data foi comemorada – a lei é de 24 de dezembro de 2007 – a Assembléia promoveu um evento na Praça do Marco Zero com a presença de maracatus, blocos de frevo e várias outras manifestações populares além de uma peça interpretada por José Pimentel.

*Jornalista e ex-deputada estadual

Elielson Lima 06 mar 2020 - 6:33m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

Publicidade – Olinda

Publicidade – Alepe

Publicidade

Curta no Facebook

Arquivos do Blog