Governo – Pandemia não acabou
Causou Sérgio Moro deixa Governo e acusa interferência política na PF

Sérgio Moro deixa Governo e acusa interferência política na PF


Após demissão do seu braço-direito, o ex-juiz Sérgio Moro, convocou uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira (24), para anunciar sua saída do Governo Bolsonaro. “Tive muitas divergências e convergências com o presidente da República, mas ele deu sinais que me quer fora do cargo”. Ele agradeceu ao convite e disse que foi fiel ao compromisso.

Moro dispara, “Foi prometida carta branca”, durante coletiva referente a exoneração de diretor da Polícia Federal, segundo assessores, o agora ex-ministro não foi consultado. Ele fez um grande balanço do seu trabalho no comando do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

“Falei ao presidente que seria uma interferência política, ele disse que seria mesmo! Não são aceitáveis indicações políticas na PF”, falou o Moro.

“A partir do segundo semestre do ano passado o presidente começou a insistir trocas na Polícia Federal, eu não vi muitas razões para substituições”, disse. “O presidente também insistiu em trocar o diretor-geral, não tenho problema em demitir o diretor-geral, mas preciso de uma causa”, Moro revela conversa que teve com Bolsonaro.

MAIS TROCAS – Moro diz que o objetivo não é só trocar o diretor-geral, mas superintendentes, como o do Rio de Janeiro. “Sem apresentar razões para tais trocas”, afirmou. Acrescentou, “o problema não é quem trocar, mas o porquê trocar”.

Elielson Lima 24 abr 2020 - 11:43m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

 

Curta no Facebook

Arquivos do Blog