Governo – Pandemia não acabou
GOVERNO DE PE – USO DE MÁSCARA (REFORÇO 2021) – COVID 19
Jaboatão – Centro de Reabilitação
Educação João Campos questiona ao ministro dados defasados do Ministério das Cidades

João Campos questiona ao ministro dados defasados do Ministério das Cidades


Em audiência da Comissão Mista do Coronavírus, o deputado federal João Campos (PSB-PE) questionou a ausência de 500 mil famílias (mais de 1,5 milhão de pessoas) que estão na fila de espera do Bolsa Família. O parlamentar perguntou ao ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, o que acontecerá com essas famílias quando o auxílio emergencial que elas estão recebendo for descontinuado. “Será que elas serão esquecidas tão logo acabe o auxílio emergencial?”, indagou o socialista. Onyx Lorenzoni respondeu que a fila atual é “praticamente inexistente”.

Segundo João, o Ministério da Cidadania usa dados totalmente desatualizados, com base no censo do IBGE de 2010, como justificativa para barrar a entrada de famílias pobres no programa federal. “Embora o ministro diga que a fila agora é praticamente inexistente porque teria incluído 1,2 milhões de famílias, sabe-se que há ainda cerca de 500 mil famílias na fila – mais de 1,5 milhão de pessoas. Ou seja, lamentavelmente, a fala de Onyx Lorenzoni à minha pergunta não esclarece o que está acontecendo com centenas de milhares de famílias que aguardam a sua aprovação no Bolsa Família”, reafirma.

Além disso, o ministro, também com base nos mesmos dados do IBGE de 2010, defende que o Nordeste está com 111% de cobertura do programa. “O que não faz nenhum sentido. O ideal, tendo em vista a demanda real que temos no ano de 2020, seria fazer projeções para se aproximar do déficit verdadeiro ou usar os dados do CadÚnico”, disse João, informando que deve reiterar a cobrança por resposta para esse questionamento e outros tantos feitos e que não teriam sido devidamente esclarecidos, a exemplo da gestão das filas para a retirada do auxílio emergencial e também de 700 mil beneficiários do Bolsa Família que foram considerados inelegíveis para o auxílio emergencial. “Exigimos um retorno do governo Bolsonaro tendo em vista o cenário crítico enfrentado pelas famílias pobres do nosso País”, concluiu.

Elielson Lima 07 maio 2020 - 17:41m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

Publicidade – Alepe

Publicidade

Curta no Facebook

Arquivos do Blog