Novo PCR
Gov – Plano de retomada
Novo Jaboatão
Copergás
Justiça Ministro rejeita ação da deputada Clarissa Tércio que pediu fim do lockdown

Ministro rejeita ação da deputada Clarissa Tércio que pediu fim do lockdown

Publicado em: 20/05/2020 - 20:23m

Não deu em nada a tentativa da deputada estadual Clarissa Tércio (PSC) de tentar impedir na Justiça a ampliação das medidas restritivas e de isolamento social decretadas pelo governador Paulo Câmara (PSB) em cinco cidades da Região Metropolitana do Recife. Na verdade, o tiro saiu muito pela culatra. Além de rejeitar a ação, o ministro Rogério Schietti Cruz, do Superior Tribunal de Justiça, desmoralizou o habeas corpus coletivo e ainda deu uma lição na parlamentar.

O ministro não só negou o pedido como aproveitou para dar uma aula de civilidade à deputada e mostrar a Clarissa Tércio que a responsabilidade com a sociedade deve estar acima de qualquer disputa ou ideologia política. “Deputada estadual não tem legitimidade ativa para representar os interesses coletivos (…)”, discorre o Rogério Schietti. “Não bastasse a inviabilidade jurídica, a iniciativa da impetrante parece ignorar o que acontece, atualmente, em nosso país que, até ontem, já registrava 271.628 casos de covid-19 (…) e com o total de 17.971 óbitos confirmados”, explica.

Ainda na justificativa, Schietti ainda alfinetou as posições do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que insiste em afrouxar o isolamento social e contraria as recomendações feitas por autoridades internacionais de saúde: “Em nenhum país, pelo que se sabe, ministros responsáveis pela pasta da saúde são demitidos por não se ajustarem à opinião pessoal do governante máximo da nação e por não aceitarem, portanto, ser dirigidos por crenças e palpites que confrontam o que a generalidade dos demais países vem fazendo na tentativa de conter o avanço dessa avassaladora pandemia”, lembra. E continua: “Nesse ínterim, continua o país (des)governado na área de saúde – já se vão seis dias sem um titular da pasta”.

Após expor a decisão de negar o pedido da deputada e precisar justificar apresentando o óbvio, o ministro Rogério Schietti finaliza pedindo desculpas a Clarissa Tércio “por dizer certas coisas que escapam da moldura estritamente jurídica da questão, mas que formam o pano de fundo que justifica pretensões como a que ora se rejeita”.

A assessoria da parlamentar vai enviar uma nota para comentar a decisão.

Elielson Lima 20 maio 2020 - 20:23m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

Publicidade _ Petrolina

Curta no Facebook

Publicidade

Arquivos do Blog