Governo – Pandemia não acabou
Alepe Mestre Vitalino vai virar patrono da Arte de barro

Mestre Vitalino vai virar patrono da Arte de barro


Tramita na Assembleia Legislativa, projeto de lei de iniciativa do deputado Guilherme Uchoa Júnior que propõe o título de patrono da arte de barro em Pernambuco ao ceramista popular e músico Vitalino Pereira dos Santos, conhecido mundialmente por Mestre Vitalino.
Uchoa disse que a honraria é o mínimo que pode ser feito em memória do artista genial que se distinguiu pela excepcional contribuição à arte popular em Pernambuco.
Nascido em Caruaru em 10 de julho de 1909, Vitalino era filho de um lavrador e de uma artesã, que fazia panelas de barro para vender na Feira de Caruaru, no agreste pernambucano.
Sua obra foi inspirada em figuras das crenças populares em cenas do universo rural e urbano, assim como nos rituais e no imaginário da população do sertão nordestino.
Desde criança começa a modelar pequenos animais com as sobras de barro usado por sua mãe, na produção de utensílios domésticos.
Na década de 60, criou a Banda Zabumba Vitalino, da qual era tocador de pífano principal. Nessa época, mudou-se para o povoado do Alto do Moura para ficar mais perto do centro de Caruaru.
Apesar do seu grande talento, sua atividade de ceramista permanece desconhecida até 1947. Mestre Vitalino só começa a ganhar notoriedade, anos depois, ao participar de feiras e exposições de cerâmica pernambucana dentro e fora do país.
A partir daí, seu trabalho ganha espaço na Revista Esso(1959) e no Jornal das Letras(1953), publicações muito prestigiadas à época. Nesse mesmo período, o Instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais edita o livro Vitalino, de autoria do antropólogo René Ribeiro.
Em 1971, é inaugurada no Alto do Moura, onde ele residiu grande parte de sua vida, a Casa Museu Mestre Vitalino.

Elielson Lima 12 jun 2020 - 14:10m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

 

Curta no Facebook

Arquivos do Blog