PCR – Recife Virado
Jaboatão – Anti-rábica
Governo – Emprego
Recife “Vou acabar com a indústria da multa”, diz Mendonça Filho

“Vou acabar com a indústria da multa”, diz Mendonça Filho

Publicado em: 22/09/2020 - 13:01m

Em visita a uma comunidade no bairro de Passarinho, o candidato à Prefeitura do Recife também garantiu que levará a gestão para a periferia

O candidato à Prefeitura do Recife pela coligação Recife Acima de Tudo, Mendonça Filho (DEM), visitou, na noite de ontem (21), a comunidade do Loteamento Sítio Cafeeiro, no bairro do Passarinho. Ouviu reclamações como as de um grupo de motoristas de aplicativos, que, através dessa atividade, levam sustento para suas famílias. Eles questionaram, sobretudo, a quantidade de multas que a atual gestão aplica nas ruas da cidade, tornando a tentativa de fazer renda com seus carros algo quase impossível. Para esses, Mendonça Filho comentou: “Essa gestão atual só sabe multar. Vou acabar com a indústria da taxa e da multa do Recife”, afirmou.

Uma das principais medidas nesse sentido, que estará em seu programa de governo, será a proibição de radares escondidos na Capital. Para se ter uma ideia do que é a indústria da multa nas ruas do Recife, o valor arrecadado pela Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) por meio de infrações aplicadas pelos agentes de fiscalização eletrônica, saltou de pouco mais de R$ 25 milhões, em 2016, para cerca de R$ 100 milhões, em 2019.

Nos últimos quatro anos, houve um aumento de 378% na arrecadação dos cofres públicos através de multas de trânsito. Pior, os valores, que poderiam servir ao Recife na oferta de vagas em creches ou leitos em hospitais, por exemplo, não têm sido destinados a esses fins. Em 2019, até outubro, foram gastos R$ 39 milhões das infrações para financiar a CTTU e suas ações. Supondo que os gastos de novembro e dezembro do mesmo ano se mantiveram na média anual, o custo de manutenção do órgão foi de R$ 48 milhões.

Também houve lamentos pela situação de abono em que se encontra o bairro de Passarinho: ruas sem pavimentação, medo de deslizamento, lama, falta de segurança e iluminação e até ausência de transporte público. “Quando muitos de nós chegamos aqui, comentamos que não era possível que nossos filhos cresceriam e veriam o bairro do mesmo jeito, sem asfalto, sem serviços. Mas aconteceu. E já está indo para outra geração com os mesmos problemas. Tudo o que queremos é que alguém chegue até nós, que nos procure”, afirmou o vendedor José Antônio Teixeira, há 20 anos morando na área.

Mendonça Filho afirmou entender as aflições da comunidade e garantiu que, em sua gestão, fará a prefeitura chegar à periferia. “Quanto mais a gente anda pela cidade fica impressionado com o abandono. E, claro, na periferia é sempre pior”, disse ele, acusando a atual gestão de ter se afastado da população. “Eu vou tirar a prefeitura de seu palácio e fazer chegar aos bairros mais afastados do Recife. Esse descaso precisa acabar”, frisou.

Elielson Lima 22 set 2020 - 13:01m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

Curta no Facebook

Publicidade

Arquivos do Blog