Governo – Pandemia não acabou
Justiça MP de Pernambuco diz que Marília Arraes contratou parentes de chefe de gabinete como “fantasmas”

MP de Pernambuco diz que Marília Arraes contratou parentes de chefe de gabinete como “fantasmas”


Investigada pelo Ministério Público de Pernambuco por esquema de rachadinha por meio de funcionários fantasmas, Marília Arraes teria contratado parentes de seu chefe de gabinete, Victor Fialho, que, segundo o MP, teriam participado do esquema. Quando o MP tentou ouvir a tia de Victor Fialho, Julieta Fialho, recebeu a informação de que ela não poderia depor porque sofre de distúrbios mentais e encontrava-se sob rigoroso acompanhamento psiquiátrico.

Os salários dentro do gabinete variam de R$ 1,2 mil a R$ 5 mil.

O MP-PE pede a devolução de parte do salário de todos os funcionários do gabinete da vereadora, de todos os meses, desde o primeiro mandato em 2009, num total de R$ 156 mil.

No gabinete, os empregados do gabinete ficavam com apenas 40% da verba e, segundo o informe que gerou o inquérito no MP, Marília enviava um capataz para acompanhar o funcionário até o caixa onde era realizado o saque e o mesmo retinha 60% do salário.

Em nota divulgada ontem (24), Marília Arraes afirma que causa estranheza a fato de a ação ter o mesmo fato de uma outra ação arquivada em fevereiro de 2019 e pela qual foi absolvida. Marília menciona que, à época, o Ministério Público Estadual afirmou não encontrar indícios de que ela se apropriava de parte do salário dos funcionários. Também diz que ainda não foi intimada a apresentar sua defesa na nova ação.

Da Época

Juliany Santos 25 nov 2020 - 13:53m

Comentários

Compesa

Pesquisar

Publicidade

Curta no Facebook

Arquivos do Blog