GOVERNO DE PE – USO DE MÁSCARA (REFORÇO 2021) – COVID 19
Jaboatão – Habitacional
Opinião Balas de Borracha na cara da democracia

Balas de Borracha na cara da democracia

Publicado em: 31/05/2021 - 8:54m

De quem é a culpa? Esta é a pergunta que a sociedade está fazendo desde sábado, 29 de maio. As cenas mostradas da agressão feita pela Polícia Militar contra integrantes dos movimentos sociais, no centro do Recife, causaram perplexidade e deixaram uma mancha na liberdade de expressão amplamente defendida pelo governo do PSB. O arsenal usado contra os manifestantes vai além do spray de pimenta, das bombas de efeito moral, das agressões, das prisões de forma truculenta, das balas de borracha. As ações violentas dão um indicativo de que alguém no governo não tolera a liberdade de expressão, não permite manifestações, nem aceita que as pessoas possam ir às ruas para criticar algo. No caso, os manifestantes estavam nas ruas do Recife contra a condução da pandemia pelo Governo Bolsonaro.

Um detalhe nos convida à reflexão, foi graças as redes sociais e ao poder dos smartphones que todos assistiram as cenas de violência da PM.  A vereadora Liana Cirne, cumprindo seu mandato, foi agredida ao tentar impedir que policiais reprimissem o evento. Presidente da Comissão do Direito Parlamentar da OAB-PE foi atingido nas costas e nas pernas por balas de borracha. Dois homens, que nem sequer participavam das manifestações foram atingidos no rosto e a informação é de perderam parte da visão.

O caso é grave e merece uma resposta rápida sobre a pergunta: de quem é culpa? O governador Paulo Câmara afirmou pelas redes sociais que repudia todo ato de violência e pediu apuração dos fatos a afastamento imediato dos policiais diretamente envolvidos. Além disso, o governo prometeu de iniciar o processo de indenização. Por meio de nota, a Associação Pernambucana de Cabos e Soldados (ACS) declarou que os manifestantes “apedrejaram a PM e picharam vários ônibus, causando a toda a população recifense, em especial que estava naquele momento, pânico e insegurança”. Ministério Público, a OAB pedem apuração dos fatos, a Corregedoria (da Secretaria de Defesa Social) iniciou a investigação, mas até fechamento desse artigo, ninguém havia respondido a pergunta: de quem é a culpa?

Elielson Lima 31 maio 2021 - 8:54m

Comentários

Pesquisar

Curta no Facebook

Publicidade – Petrolina

Publicidade

Publicidade

Arquivos do Blog