Campanha – Governo de PE – 130 mil empregos novo
Prefeitura de Jaboatão
Em Palácio Governador determina que Secretaria da Mulher acompanhe caso da mulher trans agredida no Centro do Recife

Governador determina que Secretaria da Mulher acompanhe caso da mulher trans agredida no Centro do Recife

Publicado em: 28/06/2021 - 14:43m

Em reunião na manhã desta segunda-feira (28.06) com a secretária Estadual da Mulher, Ana Elisa Sobreira, o governador Paulo Câmara determinou que a pasta acompanhe e preste todo o apoio necessário à mulher trans, de 33 anos, que teve 40% do corpo queimado, após um adolescente ter ateado fogo nela, na madrugada da última quinta-feira (24.06), próximo ao Cais de Santa Rita, na região central do Recife.

“A agressão física geralmente é o auge de uma série de violências que a população LGBTQIA+ sofre durante toda sua trajetória. O papel do Estado é manter os canais para que essas violações sejam denunciadas e investigadas, e para tentar impedir que essa população continue sendo sistematicamente vítima da violência e da discriminação”, enfatizou Paulo Câmara.

O governador lembrou ainda que o dia 28 de junho é uma data importante na luta contra o preconceito e em favor da diversidade. “É inadmissível que, na segunda década do século XXI, o preconceito e o ódio ainda impeçam as pessoas de serem quem são. Defendemos uma sociedade pacífica, plural e democrática”, finalizou.

A secretária Ana Elisa Sobreira destacou que vai atuar em parceria com as demais secretarias de Estado para proporcionar o apoio necessário à vítima e sua família. “Daremos todo suporte, seja na questão de saúde e acompanhamento psicológico para ela e seus familiares. Faremos o possível para que ela se restabeleça. Além disso, estamos criando o Comitê de Prevenção e Enfrentamento às Violências LGBTfóbica para avaliar e acompanhar os casos de violência intragoverno e, numa segunda etapa, com a sociedade civil”, explicou.

Ana Elisa informou que a primeira reunião de estruturação das atividades do comitê acontecerá nesta terça-feira (29.06), com a participação das secretarias estaduais da Mulher, de Desenvolvimento Social Criança e Juventude, de Defesa Social, de Direitos Humanos, de Saúde e de Educação. A Secretaria da Mulher também realizará, nas primeiras semanas de julho, uma campanha de enfrentamento à violência LGBTQIA+, com divulgação em todo o Estado. “Com essas ações pretendemos sensibilizar a sociedade para o respeito à diversidade, contra qualquer tipo de violência LGBTfóbica e à garantia dos seus direitos”, concluiu.

DADOS – De acordo com a Secretaria de Defesa Social do Estado, até maio deste ano 13 pessoas da população LGBTQIA+ foram vítimas de Crime Violento Letal Intencional (CVLI) em Pernambuco. Esse número representa 0,9% dos 1.429 CVLIs registrados em todo o Estado no período. No ano passado, o total de CVLIs contra essa população em Pernambuco foi de 47, correspondendo a 1,3% do total de 3.758 crimes contra a vida notificados em 2020.

Além disso, foram registradas 1.106 ocorrências de violência contra pessoas que se identificam como LGBTQIA+, o que inclui crimes de lesão corporal, maus-tratos, estupro, difamação, calúnia, racismo e injúria racial. As estatísticas levam em conta a orientação sexual ou gênero declarados pelas vítimas. Não necessariamente a motivação dos crimes teria sido a intolerância de gênero ou homofobia. No caso ocorrido no Cais de Santa Rita, a Polícia Civil está investigando as circunstâncias da violência praticada.

Fotos: Aluisio Moreira/SEI

Elielson Lima 28 jun 2021 - 14:43m

Comentários

Pesquisar

Publicidade

Curta no Facebook

Publicidade

Arquivos do Blog